Categoria: ‘Companheirismo’

“Feliz dia de los enamorados”—14 de fevereiro

13 de fevereiro, 2010

Meu marido e eu voltamos, há poucos dias, do Chile, onde passamos quatro dias na capital, Santiago. Foram nossas primeiras férias reais em muitos anos—em que saímos sem compromisso algum com emprego, horários, ministério ou família. Foram dias bem agradáveis e escrevi relatos diários para meus familiares. Não pude colocá-los no blog porque fi-los em inglês e não tive, nem tenho, tempo para traduzir tudo.

valentine

Uma coisa que nos chamou a atenção foi que os chilenos celebram o “dia dos namorados” na mesma data que os norte-americanos—no dia 14 de fevereiro (contrastando com os brasileiros que comemoram no dia 12 de junho). Portanto, nos vimos cercados por anúncios, salpicados de corações, sobre “el dia de los enamorados”, com oferecimentos de “regalos” de flores, chocolates, perfumes, eletrônicos, cartões e outros objetos.

Leia o resto deste artigo »

Companheirismo no Casamento (5)

13 de junho, 2009

Na semana do “Dia dos Namorados”, o artigo da capa da Revista da Folha do dia 07 de junho de 2009, recebeu o título “à flor da pele”—Paulistanos usam grafite, pichação e tatuagem para expressar o amor em muros da cidade e no próprio corpo.

lovetattoo2Vou citar alguns parágrafos que achei bastante coincidentes com algo que postei aqui há um mês, no dia 09 de maio. Meus pensamentos ficam na parte que começa assim: Você já parou, alguma vez, para pensar sobre por que artistas e profissionais famosos (e pessoas comuns também) se tatuam com o nome ou as iniciais da pessoa amada? Creio que esse ato radical e doloroso reflete a tremenda vontade que existe dentro deles (e delas) de encontrar e manter alguém que será seu para sempre….

Na página 12 do artigo, Pintou o Amor, a Letícia de Castro escreveu:

Leia o resto deste artigo »

Companheirismo no Casamento (4)

9 de junho, 2009

Hoje, nove de junho de 2009, fazemos 36 anos de casados. Acabo de ganhar as lindas flores das fotografias.

anivcas09

anivcas09foto2

O cartão diz: Querida Betty, Obrigado por 36 anos de felicidade! Solano

Enquanto isto, enviei a minha foto favorita de nós dois para uma amiga.

solanobettySolano e Betty, há tres anos, maio de 2006. Cada dia juntos é um presente de Deus.

Preciso me embelezar para sairmos juntos hoje à noite. (Ainda tenho que escolher um echarpe/xale/lenço para cobrir/proteger as marcas da minha cirurgia. Tenho dúzias, que nunca usava. Será que ainda me tornarei elegante com este novo hábito?)

Tenho dois posts quase prontos, continuando sobre “companheirismo no casamento”. Mas cadê tempo para completá-los?

Abs, Betty

Companheirismo no Casamento (3)

17 de Maio, 2009

O Primeiro Casamento — Outras Reflexões

Na introdução desta série, contei que a essência do conteúdo sobre companheirismo no casamento havia surgido da palestra/bate-papo de uma reunião mensal com esposas de seminaristas, da qual participo como uma das coordenadoras. Mostrei que o relacionamento entre seres humanos é uma das maneiras planejadas e aprovadas por Deus para amenizar a solidão humana.

Na segunda postagem, comecei a explicar que o relacionamento conjugal é a maneira que Deus idealizou para o melhor convívio para seres humanas na terra. Fui para a história da criação de Adão e, depois, Eva, para demonstrar isto.

Mas vejam o que eu, de repente, descobri.

Leia o resto deste artigo »

Companheirismo no Casamento (2)

9 de Maio, 2009

Aprendendo com o Primeiro Casal

Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.—Gênesis 2.18

Alguns dias atrás, comecei uma série sobre “companheirismo no casamento” aqui.  No primeiro post, como introdução, falei sobre solidão e como até pessoas compromissadas com Deus, que sabem que são seus filhos e que oram e lêem a Bíblia, podem ter momentos em que se sentem abatidas e abaladas. Mostrei como o apóstolo Paulo relata um momento na sua própria vida em que o consolo e a alegria apenas retornaram com a chegada de um amigo (Tito) que, por sua vez, trouxe recados e relatos que transmitiam o carinho de outros amigos.

Concluímos, portanto, que Deus também costuma usar gente (outras pessoas) como canais das suas bênçãos, para preencher as necessidades e aliviar a solidão dos seus semelhantes.

Leia o resto deste artigo »